"Nesta aventura pré-histórica ambientada há cerca de 35 mil anos em algum lugar da Europa, Ayla é a heroína de 5 anos que perde os pais em um terremoto e é resgatada por um grupo de uma outra tribo - o Clã do Urso das Cavernas. A pequena Ayla é uma cro-magnon, representante de uma espécie mais evoluída, e o clã que acolhe a menina é formado pelos últimos Neandertais. Eles se sentem ameaçados pela presença estrangeira, e à medida que Ayla cresce e amadurece, suas tendências naturais desabrocham, tornando-a o centro de uma brutal e perigosa luta pelo poder."





Autora: Jean M. Auel
Editora: Edições Bestbolso
Páginas: 616
Classificação: 4/5
Formato da Leitura: Físico

Este livro é o primeiro de uma série composta por 5 livros. A estória fala sobre a vida de Ayla, que durante um terremoto, vê seus pais e o seu clã serem engolidos pela terra, deixando-a sozinha. A menina tenta sobreviver e sofre de fome, sede e cansaço.

É atacada por um leão da caverna e,  milagrosamente, consegue sobreviver. Uma tribo dos últimos Neandertais a encontrou e Iza, a curandeira, simpatizou-se pela menininha perdida e a adotou para si. A partir desse fato acontece uma série de reviravoltas envolvendo a estranha menina alta e loura.

Eu sempre ficava pensando que as aulas de história sobre os homens das cavernas eram muito teóricas... Eu não conseguia imaginar como eles realmente viviam. A primeira vez que li a sinopse desse livro, logo me interessei. A autora conseguiu transmitir e dar vida á aquele tempo. Tudo isso com uma leitura bem estruturada e que só instiga você a ler mais. O amor entre pais e filhos adotivos é bastante explorado.


O único motivo de o livro não levar a classificação máxima é que a autora carregou um pouco as cenas de sexo, que mais pareciam uma aula de anatomia... Fora isso, é um romance histórico marcante.

Deixe um comentário

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs