Bom dia. Já conhece o desafio 101 coisas em 1001 dias? É uma forma de sonhar com os pés no chão, pois você se compromete a cumprir os itens da lista em um período fixo, cerca de dois anos e oito meses. Eu espero cumprir ao menos 70 itens da lista ao final dos 1001 dias. Sinta-se a vontade para criar o seu próprio desafio!
Início: 22/09/2017. Fim: 19/06/2020.

Livros
1 Ter autógrafos de meus escritores favoritos
2 Reler a Bíblia (desta vez, em Inglês)
3 Terminar de escrever um livro
4 Ler os livros não lidos da minha estante
5 Ir a Bienal do Rio
6 Ler um livro em Francês
7 Ler Anna Karenina
8 Ler E o Vento Levou (em Inglês)
9 Ler os primeiros 4 livros da série Outlander (0/4)
10 Ler mais em Inglês
11 Aperfeiçoar o layout do blog
12 Resenhar no Insta do blog
13 Ler mais clássicos

Viagens/Passeios
14 Visitar um país europeu
15 Visitar um palácio/castelo
16 Viajar sozinha
17 Fazer um intercâmbio
18 Visitar Minas Gerais
19 Colecionar moedas e/ou cadernos dos países que eu visitar
20 Ir a um parque botânico
21 Ir ao Beto Carrero World (23/09/2017)
22 Fazer um diário de viagens
23 Dar continuidade ao curso de Francês
24 Planejar minha próxima viagem a Disney
25 Comprar um livro na Shakespeare and Co. em Paris
26 Ver o pôr do sol
27 Ir a uma galeria de arte
28 Visitar um museu de arqueologia
29 Visitar um museu de ciências
30 Assistir o ballet Lago dos Cisnes

Profissional
31 Tirar carteira de motorista
32 Economizar
33 Fazer uma segunda graduação
34 Fazer um estágio
35 Me formar em Comércio Exterior
36 Trabalhar na área de Comércio Exterior
37 Amar meu trabalho

Escrita/Arte 
38 Fazer um curso de escrita criativa
39 Organizar a rotina com o bullet journal
40 Comprar e utilizar washi tapes no bullet journal
50 Aprender lettering
51 Aprender a técnica watercolor
52 Escrever uma carta
53 Ilustrar mais
54 Comprar canetas Stabilo de tons pasteis
55 Aprender manipulação de imagens no Photoshop
56 Fazer aesthetics dos meus livros
57 Atualizar meu Wattpad
58 Fazer projetos DIY
60 Vencer o NaNoWriMo (desafio de escrever um livro em um mês)
61 Terminar uma fanfic

Música
62 Tocar minhas músicas favoritas no violino
63 Aprender a ler partitura
64 Aprender a tocar piano (tentar)
65 Conhecer novas bandas cristãs

Séries/Filmes
66 Assistir todos os filmes de Star Trek (5/13)
67 Assistir a série The Vampire Diaries (7/8)
68 Assistir a série Heartland (5/10)
69 Assistir a série Legends of Tomorrow (0/2)
70 Assistir a série When Calls the Heart (3/6)
80 Assistir a série Outlander (2/3)
81 Assistir a série Merlin (4/5)
82 Assistir a série The Flash (1/3)
83 Assistir a série Arrow (3/6)
84 Ir mais ao cinema

Geral
85 Ajudar uma ONG ambiental
86 Ajudar uma instituição beneficente
87 Fazer um cartão pré-pago internacional
89 Comprar livros em sites internacionais
90 Fazer um sorteio do desapego no Insta do blog
91 Procrastinar menos
92 Beber água diariamente
93 Acordar mais cedo
94 Fazer macaroons
95 Fazer cupcakes
96 Testar uma receita do Pinterest
97 Tomar chá semanalmente
98 Experimentar comida tailandesa
99 Voltar para a natação
100 Carpe Diem
101 Cumprir ao menos 70 dos itens desta lista

"No terceiro e último volume da Trilogia da Gratidão, os três homens que se uniram num momento de necessidade, a fim de honrar o último desejo do pai, estão novamente reunidos. A família Quinn nunca esteve tão fortalecida. Entretanto, os meses passam, e a sua força e união são colocadas em teste, mais uma vez.
Phillip Quinn fez de tudo para sua vida parecer perfeita. Com uma carreira bem-sucedida e um apartamento com vista para o mar, em Baltimore, sua vida nas ruas ficara definitivamente para trás. Entretanto, bastou olhar para Seth, e Phillip recordou o menino que ele próprio fora no passado.Phillip pretendia cumprir a promessa que fizera ao pai em seu leito de morte, razão pela qual considerava Seth como uma obrigação. Jamais imaginara que pudesse vir a amar o menino. Em pouco tempo, sua promessa ao pai deixou de ser apenas uma obrigação. E o futuro de Seth como membro da família Quinn parecia assegurado... até que uma estranha chega à cidade. Ela alegou estar fazendo pesquisas na pequena St. Christopher para seu novo livro, mas o verdadeiro objetivo de suas observações são os Quinn. Reservada e distante, ela deixa Phillip intrigado. Ele está determinado a desvendar as suas verdadeiras intenções, mas ela esconde um segredo que tem força o bastante para ameaçar a vida que os irmãos haviam preparado para Seth. Um segredo que pode separar a família... para sempre."

Autora: Nora Roberts
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 350
Classificação: 4/5
Formato da leitura: Físico

Este é o terceiro livro da Trilogia da Gratidão, e o irmão em foco é Phillip. Cam, Ethan e Phillip são irmãos de criação, adotados quando menores pelo casal Ray e Stella Quinn. Cada um deles seguiu seu caminho, porém quando Ray está em um leito de hospital após um acidente grave, os três precisam se unir para cumprir seu último pedido: cuidar do novo menino adotado por ele, Seth.

Phillip é irmão executivo e sofisticado. Ele teve um passado sombrio, envolvendo roubos, drogas e negligência, assim como seus irmãos de adoção, e sua vida terminaria cedo se o casal Quinn não o tivesse salvo da vida que levara até ali.

Sybill Griffin é uma psicóloga formada em antropologia e sociologia, além de ser uma escritora de sucesso. Quando ela e Phillip se conhecem, Sybill alega estar na cidade apenas para fazer pesquisas para seu novo livro, sobre o comportamento humano em uma cidade pequena. No entanto, ela esconde uma motivação mais profunda e pessoal, que poderá afetar a permanência de Seth com a família Quinn.

O negócio que os irmãos Quinn montaram no primeiro livro está dando seus primeiros frutos, e todos os irmãos estão empenhados no empreendimento. Phillip e Sybill sentem-se atraídos um pelo outro e começam a se aproximar, no entanto, quando a real motivação de Sybill estar na cidade é revelada, a relação crescente entre os dois poderá ser abalada.

O desfecho desta trilogia responde a respostas que ficaram em aberto ao longo da série, sobre a real relação entre Ray e Seth e o motivo deste ter sido o último menino a ser adotado antes de sua morte, além de se Seth irá finalmente ficar com a família Quinn ou voltar para sua mãe biológica.

O livro tem uma estória fluída, o li em apenas um dia, e estou ansiosa para ler o spin-off que a autora escreveu para esta trilogia especialmente à pedido dos fãs, tendo o Seth como protagonista! Esta se tornou uma das minhas trilogias favoritas da autora, juntamente com a Trilogia da Fraternidade, a saga dos Bannion, as séries As Calhoun e Os O'Hurley.

A Trilogia da Gratidão é uma estória sobre amor fraternal, carinho e gratidão; e a recomendo a todos os leitores que apreciem estórias sobre uma família, relacionamentos e a cura que o amor pode trazer á alma ferida.

Na teia de Charlotte, bem lá no alto do estábulo, apareciam palavras escritas. A teia falava de seus sentimentos por um porquinho chamado Wilbur, bem como dos sentimentos de uma garotinha chamada Fern, que também adorava Wilbur. O amor das duas tem sido compartilhado por milhões de leitores.

Autor: E. B. White
Editora: Harper
Páginas: 184
Classificação: 5/5 ♥
Formato da leitura: Físico

Wilbur é um porquinho da primavera, que nasceu pequeno demais e seria descartado por seu dono, não fosse pela menina Fern que considerou aquilo uma grande injustiça.

 Graças a menina, o porquinho cresceu e se tornou um porco de estimação. Tudo estaria as mil maravilhas, não fosse os constantes avisos de outros animais no celeiro que o Wilbur logo não viveria para ver o inverno.

Nunca se apresse nem se preocupe!

Em pânico, pois Wilbur amava sua vida, ele finalmente encontra a solução de seus problemas na forma de sua melhor amiga Charlotte. Charlotte é uma aranha sábia e leal, que logo bola um plano para salvar a vida de seu amigo mamífero: escrever em sua teia palavras sobre Wilbur.

Não é comum alguém encontrar um amigo verdadeiro e um bom escritor. Charlotte era os dois.

Esse livro é um clássico infantil, que tive a oportunidade de conhecer através do filme A Menina e o Porquinho. Sempre desejei ler o livro, e confesso que tanto o filme quanto o livro são muito similares, sendo que o livro possui uma escrita mais poética do que a narração do filme.

Todas estas visões, sons e aromas serão seus para apreciar - Wilbur. Este mundo apaixonante, estes dias preciosos...

É uma história sobre amizade e lealdade, contada de uma forma simples, e por isso é uma história para todas as idades e épocas. Recomendo a leitura para todos!

Tudo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma.
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen.
Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar.
Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.

Autor: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Classificação: 3/5
Formato da leitura: Físico

O Eterno Namorado é o segundo volume da trilogia A Pousada. Desta vez o irmão Montgomery em foco é Owen. Quando crianças, Owen e Avery foram namorados. Mas conforme foram crescendo, a amizade substituiu o romance e assim ficariam para sempre, não fosse um pequeno empurrãozinho da nossa fantasma favorita, Lizzie.

Conforme o novo relacionamento entre os dois começa a crescer, conflitos vão surgindo, como a questão de Avery desejar sua independência financeira e segredos de seu passado voltarem para assombrá-la.

Finalmente a verdadeira história de Lizzie, e o motivo de ela ainda estar presa a pousada, ao invés de seguir para o paraíso, é revelada. Em minha opinião, este foi o ponto alto do livro, pois a autora conseguiu manter a aura de mistério em torno da personagem, sem deixá-la sem uma personalidade, que a cada livro se torna mais marcante.

Confesso que ainda não me apaixonei por esta história, já que a autora focou muito nas rotinas de cada personagem, o que em certos momentos deixa a história maçante. Porém, o mistério de Lizzie é o que realmente fez com que eu devorasse as páginas deste livro.

Eu já desenvolvi minha teoria sobre a relação do casal do próximo livro com a fantasma Lizzie, baseando-me nas revelações incríveis do final deste livro. Continuo a recomendar a série para quem deseja uma leitura fluída e leve, apesar de esta não ser a melhor série escrita pela Nora Roberts.


1. Final de livro NANANÃO: Um final que te deixou péssimo, no chão, arrasado, ou que foi só uma droga.
Eu não gostei do final da trilogia Jogos Vorazes. A autora optou por escrever um final apressado, matou vários personagens importantes, e no fim o livro ficou péssimo. Eu amei Jogos Vorazes e me apaixonei por Em Chamas. Mas em A Esperança, a série conseguiu perder seu posto entre as minhas favoritas...








2. Protagonista NANANÃO: Um personagem principal que te tira do sério Luísa de O Primo Basílio - Eça de Queiros. A personagem mais ingênua e indecisa que já tive o desprazer de ler!

3. Série de livros NANANÃO: Uma série que é toda uma grande negação, que te deixou com aquela sensação de tempo perdido. Os Imortais - Alyson Noel. Eu li a série até o segundo livro, mas a leitura estava tão cansativa, os personagens tão sem graça... Que decidi abandonar a leitura desta série.


4. Casal NANANÃO: Um casal que não acende as luzes do seu coração.

Maia e Floriano, de As Sete Irmãs - Lucinda Riley. Eu não vi química alguma entre os dois, foi um romance bem enfadonho, sem luz ou paixão. A história do livro é incrível, mas este romance foi totalmente desnecessário.










5. Plot Twist NANANÃO: Uma virada de mesa que não virou mesa nenhuma A Mentira - Nora Roberts. Um livro ao qual já nos primeiros capítulos eu suspeitava fortemente sobre algo que, quase ao término do livro, se concretizou. A autora provavelmente queria surpreender os leitores com este plot twist, mas ela já havia entregado a verdade há muito tempo.

6. Decisão de protagonista NANANÃO: uma escolha que você viu o personagem fazer e você pediu muito para que não fosse verdade, mas aí era e aí.. que pena. Uma escolha da Cathy, de O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Bronte. Os personagens tomam decisões que irão alterar seus destinos, e as tomam por impulso, sem pensar nas consequências.

7. Gênero NANANÃO: um gênero que você nunca vai ler Terror/Horror. Eu já li um livro do gênero e já foi suficiente para descobrir que esta não é a minha praia.

8. Clichê de trama NANANÃO: aquela coisinha que tá em tudo que é história que você não aguenta mais ler. Triângulos amorosos. Quando leio a sinopse de um livro que dá a entender que haverá um triângulo amorosa, já me sinto desanimada para aquela leitura.

9. Recomendações NANANÃO. Uma recomendação que você ouve sempre e você sempre fala “Não querida, obrigado” Livros do autor Stephen King. Ele pode ser um ótimo escritor, mas isso não significa que eu goste do seu gênero literário.

10. Mania de escrita NANANÃO: Alguma coisa que um autor ou autores fazem que te deixam pedindo “Pelo amor de Deus! Socorro! Pede para outra pessoa escrever essa parte?” Descrições da rotina dos personagens em diferentes capítulos e com vários parágrafos. Tudo bem, você pode escrever que seu personagem é um confeiteiro, e dedicar de um a dois parágrafos a isto, mas não precisa levar o leitor a descobrir inúmeras receitas, a maneira de incorporar os ingredientes, enfim, e em vários capítulos diferentes, se este não for o foco da história! Infelizmente uma das minhas autoras favoritas, Nora Roberts, tem se usado muito deste recurso ultimamente, tornando seus livros cansativos.


11. Livro NANANÃO: Um livro que não devia nem ter existido.

Cidade Dos Anjos Caídos. Os Instrumentos Mortais deveria ter sido uma trilogia, mas a autora inventou mais três livros para virar uma série. Até hoje não li o último, os dois anteriores foram uma perda de tempo, a história ficou chata e sem foco.









12. Vilão NANANÃO: Um vilão que não valeu nem o palito de limpar o dente, de tão fraco que foi. O vilão do irmão do rei Ricardo Coração de Leão da Inglaterra, João "Sem Terra". Cada cena dele parece a de uma criança mimada que perdeu seu brinquedo favorito...

13. Autor NANANÃO: Um autor que você teve uma experiência ruim de leitura Marion Zimmer Bradley (autora da série As Brumas de Avalon). Achei a escrita da autora bem cansativa, os personagens rasos, e por estar, no momento da leitura, assistindo a uma série baseada na lenda do Rei Arthur (Merlin-2008), esperava muito mais da leitura.

14. Morte NANANÃO: Uma morte que você não perdoa. Tantas e de tantos livros diferentes... Mas não perdoo a morte da Bree no livro Eclipse - Stephenie Meyer. Se os Cullen realmente desejassem, poderiam ter salvo a garota.

15. Tipo de livro NANANÃO: E-book. Claro que há algumas exceções, pois alguns autores independentes nem pretendem lançar a versão física, mas tendo a possibilidade, prefiro esperar  para poder ler o livro na versão impressa.

16. Interesse romântico NANANÃO: Algum casal que nunca pareceu que seria um casal, só gastou seu tempo.
Alerta de spoiler! Eadlyn e o Eikko. Passei A Herdeira inteira shippando a Eadlyn com o Henri, mas preparada emocionalmente para o caso de ela escolher o Kile, só para a autora inventar um romance super insta-love em A Coroa.

Divulgação de blogs